quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Cólicas em Recém Nascidos

Cólicas em Recém Nascidos As cólicas são comuns em bebês desde o nascimento, principalmente depois dos 15 dias, seguindo até os três meses de vida, normalmente ocorrem no mesmo horário. Raramente acontece em bebês com mais de seis meses de idade.
É uma sensação nova para o bebê e dói muito. O choro de cólica é estridente. Observe as seguintes características: o bebê fica inquieto, com rosto vermelho, fazendo caretas, se contorce e encolhe as perninhas até a barriguinha. A cólica acontece por imaturidade do sistema digestivo do bebê. Essa imaturidade faz com que as paredes intestinais se contraiam e relaxem sem controle e isso pode resultar em gases e levar à cólica.
Causas - Outro motivo seria que agora o intestino está recebendo alimento e a digestão acelera seu funcionamento, provocando as cólicas. O movimento do intestino também precisa de um tempo para amadurecer e se coordenar.
O intestino do bebê é preparado para receber só o leite materno até os seis meses de vida. Esse leite pode acarretar em cólicas porque faz o intestino do bebê funcionar para digeri-lo. Se o bebê receber outro tipo de alimentação nesse período, as cólicas podem ser piores, pois a digestão é mais difícil e requer maior trabalho do intestino. A fermentação do leite e de outros alimentos causa gases e é outro fator de cólicas.
A tensão ou o estresse do ambiente pode deixar o bebê tenso e agitado, acentuando a cólica. Pode verificar que as cólicas geralmente ocorrem ao fim do dia quando todos estão mais cansados. Se a mamãe fica nervosa, o bebê sente essa ansiedade e insegurança, por isso a mamãe tem que tentar ficar o mais tranqüila possível e passar segurança para o seu bebê com muito amor e carinho.
Recadinhos importantes - O bebê pode engolir ar quando amamenta ou se alimenta. Engolir ar aumenta as dores por gases. Uma dor por gases pode ser a pior dor que seu pequeno já sentiu, por isso o choro que não cessa por nada. É importante colocar o bebê bem inclinado para se alimentar, arrotar após as mamadas e colocá-lo para dormir de lado.
Além da posição para alimentação e colocar o bebê para arrotar, há outras maneiras de prevenir a cólica. Fazer compressas mornas na barriga do bebê como colocar uma fralda aquecida ou bolsa com água morna (verifique a temperatura para não causar queimaduras), fazer ginástica com as perninhas do bebê como se ele estivesse "pedalando" e massagear a barriga do bebê com as mãos aquecidas com movimentos circulares durante 2 minutos, todos de 4 a 5 vezes por dia ajudam o bebê a não ter cólicas ou aliviar a dor na hora das crises.
Para evitar o estresse, procure manter o ambiente calmo e quieto enquanto alimenta o bebê ou nos horários mais freqüentes da cólica e descubra formas de confortá-lo, cada bebê se sente seguro e amado do seu jeito.
Na hora da crise o calor ajuda na liberação dos gases que provocam a cólica. Colocar o bebê de barriga com barriga da mãe, com as perninhas encolhidas, ou de barriga no seu antebraço. Uma bolsa térmica com água morna na barriga do pequeno ou massagear a barriguinha ajudam na eliminação da dor.
Como os homens têm a temperatura do corpo um pouco mais elevada que as mulheres pode ser que as cólicas se resolvam mais rápido quando o bebê é colocado na barriga ou no antebraço do papai ou quando é o papai que faz as massagens.
Nada de chá - Não faça uso de chás para resolver o problema. O chá pode provocar ainda mais cólica já que o intestino do bebê ainda está imaturo. Ou o chá simplesmente por ter um efeito calmante faz seu bebê dormir, mas não resolve a cólica. Só use remédios com prescrição médica. Durante a amamentação é muito importante seguir uma alimentação adequada, afinal, a amamentação exclusiva no peito é essencial durante os seis primeiros meses de vida.Para garantirmos uma amamentação no peito com sucesso devemos realizar uma dieta adequada.O volume do leite não é afetado pela ingestão diária materna, a influência no volume é a freqüência de amamentação do bebê, porém, a composição do leite, varia de acordo com a dieta da mãe.
Alguns cuidados podem ser seguidos durante a AMAMENTAÇÃO:
- Aumentar o suporte calórico das dietas, de acordo com as necessidades estipuladas por seu médico ou nutricionista;
- Alguns alimentos ingeridos pela mãe podem causar cólica no bebê, e muitas vezes se faz necessário alterar a dieta materna, evitando-se chocolate, café, chá mate, ovos, feijão, couve, brócolis, couve-flor, repolho, alho, cebola, espinafre, pepino, melão, melancia e alimentos condimentados. Evite esses alimentos pelo menos até os três meses de vida do seu bebê
- Consumir maior quantidade de proteínas de origem animal (carnes, leite, etc.) e vegetal (vegetais verdes escuros);
- Evitar o consumo de álcool;
- Reduzir a cafeína, encontrada em cafés, chás e refrigerantes;
Em relação ao leite de vaca, a mãe não deve ingerir mais de 500 ml (dois copos) por dia. Já está provado que o leite de vaca ingerido pela mãe acima dessa quantidade pode provocar cólicas e aumentar a incidência de alergias respiratórias no bebe, principalmente em famílias onde já existe esta predisposição.
Beba bastante líquido (água, sucos, leite, iogurte, gelatina, sopas). É recomendado de 8 a 12 copos por dia. Beba sempre que tiver sede. Limite o café, os chás e os refrigerantes que contém cafeína. Evite todas as bebidas alcoólicas. O álcool passa rapidamente para o leite e pode ser muito prejudicial ao bebê.
Selecione uma grande variedade de alimentos.Uma alimentação rica em hortaliças e frutas é sempre benéfica para o organismo. No grupo dos pães, cereais, arroz e massas, escolha pelo menos 4 porções de alimentos integrais (pão, arroz, etc.). No grupo das hortaliças e no das frutas, escolha pelo menos 1 porção de alimentos ricos em vitamina A (abóbora, cenoura, batata-doce, e outras folhas verde-escuras), e pelo menos uma porção de alimentos ricos em vitamina C (tomate, batata, pimentão, goiaba, laranja, morangos).
Faça no mínimo 6 refeições por dia.Você provavelmente irá sentir fome mais frequente enquanto amamenta. Isso porque você está precisando de calorias extras. Não pule refeições. Comece o dia com um bom café da manhã, e faça lanches nutritivos (pão com queijo, sopas, cereal instantâneo com leite e frutas, suco de frutas, milkshake, etc.) sempre que sentir fome. Limite alimentos ricos em açúcar e gorduras.Doces, refrigerantes e salgadinhos (ex. chips) são exemplos de alimentos que podem lhe saciar, mas contém poucos nutrientes importantes. Você não deve deixar de comer alimentos mais saudáveis para dar lugar àqueles ricos em açúcar e gordura.
A cerveja preta e outros alimentos não aumentam a produção de leite, e podem ser prejudiciais ao bebê.Embora muita gente acredite, a cerveja, por exemplo, aumenta a quantidade de leite produzido só pelo fato de ser líquido. E todo líquido aumenta o leite. A melhor forma de aumentar a produção de leite é amamentando. Quanto mais dar de mamar, mais leite você terá!

4 comentários:

  1. me foi ultil estas informaçaes

    ResponderExcluir
  2. adorei a informação obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disponha! Siga-nos no Facebook para ficar ligada nas novidades!

      Excluir
  3. Tenho um bebe recem nascido e tinha algumas duvidas sobre os alimentos que comia, agora sei o que posso comer e o que nao devo... vou as compras amanja kk obrigada pelas dicas

    ResponderExcluir